Dívida histórica ou Bicho Papão? Os gestores anteriores encararam e resolveram. E a atual gestão? Vai correr ou vai resolver?

Por Alexandre Meireles 10/04/2021 - 16:00 hs

O fantasma da dívida histórica com o INSS volta a assombrar em São Miguel do Guamá, Nordeste do estado do Pará e deixa atual Prefeito acuado.

Desde de o início do ano quando iniciou seu mandato, que o Prefeito MDBista Eduardo Pio X se mostra perplexo com a administração pública. O prefeito do “futuro” deixa o presente com alunos há mais de dois meses sem merenda escolar; hospital Municipal sem medicamentos, sem médicos nos postos de saúde, sem ACSs nas comunidades e sem ambulâncias na zona rural etc...  

Um Blog da Capital publicou uma matéria em que acusa o Ex-Prefeito Antonio Leocádio de ter deixado dívida de 23 milhões referentes aos repasses do INSS. Com a acusação resolvemos fazer uma busca nos portais oficiais do governo federal para poder entender a quem pertence a dívida, se a Leocádio ou à Municipalidade.

Leia também

Com quase R$ 400.000,00 na conta São Miguel do Guamá se aproxima de 100 dias de gestão sem merenda nas escolas

Para encontrarmos determinada informação consultamos o site do Banco do Brasil que consta toda as transferências constitucionais de recursos provenientes da arrecadação de tributos federais ou estaduais, aos estados, Distrito Federal e municípios, com base em dispositivos constitucionais.

Para entendermos a situação usamos como mecanismo, buscas feitas em três gestões, 2012, 2017, 2021. Primeiro mês de gestão do Cacau, Antonio Doido e Eduardo Pio X, Só assim saberemos a quem de fato pertence a tal dívida. Obs.: Vale apena lembrar que o site em que pesquisamos só mostra a partir do ano de 2011 em diante, mas a dívida da municipalidade é de bem antes.

No mês de janeiro do ano de 2012, ano em que assumiu o Prefeito Cacau Guamá (DEM) entrou no dia 10/01/2012 a primeira parcela do recurso do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) o valor de R$ 258.207,57 (Duzentos e cinquenta e oito mil duzentos e sete e cinquenta e sete centavos). Desse montante, R$ 135.366,45 (Cento e trinta e cinco mil trezentos e sessenta e seis reais e quarenta e cinco centavos), foram os descontos da referida dívida histórica, a priore, parcelada em 136 parcelas.

Leia também

Mesmo sem ter realizado licitação, após matéria divulgada no Portal O Grande News Prefeitura publica cronograma de distribuição de merenda escolar – Veja!

De acordo com a pesquisa quando Leocádio assumiu a Prefeitura Municipal, o débito previdenciário era de: R$ 85.979.085,05 (Oitenta e cinco milhões setenta e nove mil oitenta e cinco reais e cinco centavos).

Neste ano de 2021 a primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) entrou no dia 08/01/2021 e desse montante 850.123,52 (Oitocentos e cinquenta mil, cento vinte três reais e cinquenta e dois centavos) foram repassados para a dívida.

Trocando em miúdos

Como pode se observar, São Miguel do Guamá vem pagando essa dívida há anos, ela pertence à Municipalidade e não a um gestor/pessoa. Não sabemos de fato em que gestão ela começou, porém, sabemos que, todos herdaram, cumpriram o seu papel pagando o que lhe correspondia, assim também, como todos deixaram para que os mandatos posteriores continuassem. Ao atual gestor cabe a pergunta: Vai continuar pagando o parcelamento da dívida? Nossa equipe de reportagem entrou em contato com o Prefeito Eduardo Pio x na quinta-feira, 08 e questionamos: "Sobre essa matéria que saiu no Blog do Sávio Barbosa referente a 23 milhões do INSS é referente somente a gestão anterior?" Até o fechamento desta edição o Prefeito ainda não havia respondido.