Dados do Inpe apontam que incêndios na Amazônia aumentaram 28% em julho de 2020

Por Alexandre Meireles 02/08/2020 - 19:38 hs

Dados do Institudo Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) identificaram 6.803 incêndios na região amazônica em julho de 2020, em comparação aos 5.318 do mesmo período de 2019, o que significa um aumento de 28% de queimadas na região.

Em terras indígenas e reservas protegidas os números são mais alarmantes, com um aumento de 77% e 50%, respectivamente, no mês de julho de 2020. Assim, se tornando o número mais alto de queimadas nessas áreas no mês de julho desde 2005, de acordo com o grupo ambientalista Greenpeace. 

De forma ilegal, as queimadas são frequentemente usada para abrir a floresta e limpar terras para a agricultura, pecuária e mineração. A temporada de incêndios na Amazônia costuma ocorrer entre junho e outubro, sendo uma parte do processo de desmatamento causado por fazendeiros, garimpeiros e grileiros, que nos primeiros meses do ano derrubam a vegetação e se preparam para queimá-la.

Em 2020 os seis primeiros meses foram o considerados os piores nos registros de desmatamento na Amazônia brasileira, com 3.069 km² de área desmatada, de acordo com dado do Inpe.

Fonte: G1