Sociedade e nudez

Um tabu para os olhos de um povo deturpado

Por Alexandre Meireles 27/03/2020 - 15:55 hs

(Crônica publicada no 02/10/2017)

Na semana passada eu tive a oportunidade de conhecer o conto "O homem nu" de Fernando Sabino, um escritor contemporâneo, que de maneira simples, sem dificultar a vida do leitor expõem à sociedade de 1960 uma problemática da época e, que perdura até hoje. O homem nu de Sabino escandalizou, chacoalhou a sociedade em questão. Imagino que Sabino deve ter sido expulso do Brasil, afinal em 1964 tivemos no pais o golpe militar; Pois bem, 57 anos depois vemos uma sociedade escandalizada novamente com a nudez na estreia do 35º Panorama de arte Brasileira, a performasse foi inspirada em um trabalho de Lygia Clark. “Bichos” e tem gerado muita discussões em todo Brasil; em Sabino arte era escrita e em “La Bête” cênica. Para o Deputado Marcos Feliciano "nossas crianças são puras"; ora, se são puras, órgãos genitais não os escandalizam, "a pureza" não reconhece o pênis e a vagina como pecado ou, algo que leva pessoas a pecarem, mas como órgãos feitos para as nossas funções biológicas. Quem escandaliza as crianças é a sociedade. Talvez o ID dos pequenos já estejam criando seus instintos psicossexual, porém, a libido nessa idade ainda esteja na boca para atividades como comer, sugar e beber. Sexo para uma criança é para identificar gênero; já para um adulto, em muitos caso, orgia.